Blog

5 cuidados necessários que você deve ter com a suspensão do carro


Manter a suspensão do carro em bom estado é fundamental. Afinal de contas, ela tem influência direta na absorção de impactos vindos de imperfeições no terreno e principalmente na estabilidade do veículo.


Mas e então, você sabe como cuidar bem desse sistema e evitar transtornos? Ao longo do texto trazemos cinco dicas práticas úteis para lhe ajudar na tarefa e apresentamos sintomas de que algo está errado. Continue com a gente e não perca!

1. Realize inspeções periódicas

Fazer inspeções frequentes é vital para manter o veículo em bom estado. Normalmente, imaginamos que a suspensão é composto por amortecedores, molas e borrachas, verdade? Entretanto, existe uma infinidade de componentes, como bandejas, braços, pivôs, rolamentos, buchas etc.

Cada item tem uma vida útil específica e, se falhar, pode comprometer e desgastar precocemente todos os outros. Como resultado, além de aumentar os riscos de acidentes, os custos de manutenção tendem a crescer. Portanto, realize inspeções pelo menos a cada 5 mil km rodados (ou seis meses) e sempre antes de viajar de carro.

2. Mantenha alinhamento e balanceamento em dia

Alguns dos itens que devem ser verificados durante as inspeções são o alinhamento e o balanceamento. É sabido que, se eles não estiverem adequados, os pneus sofrem muito com o desgaste prematuro e, quando você perceber, precisará trocá-los. Mas não é somente isso: os danos podem ser maiores.

De acordo com Jair Silva, gerente de qualidade e serviços da Nakata — um dos maiores e mais conceituados fabricantes de peças para suspensão —, problemas no alinhamento e no balanceamento são alguns dos causadores de desgaste prematuro da junta homocinética, que transmite o torque do motor às rodas.

3. Lubrifique regularmente a suspensão do carro

Outra questão está relacionada à lubrificação e à limpeza da suspensão do carro. Embora essa prática não evite que determinada peça quebre, ela ao menos impacta positivamente em sua vida útil, o que já serve. Os gastos com manutenção consistem em uma dor de cabeça, e tudo que for feito para reduzi-los é bem-vindo.

Porém, cuidados são necessários, como não usar produtos derivados do petróleo ou capazes de danificar as peças de borracha. O ideal é que a suspensão seja lavada apenas com água e detergente neutro. É sempre importante, também, verificar no manual do proprietário como proceder.

4. Fique atento a sinais de desgaste

Falhas na suspensão costumam trazer alguns sinais. Saber interpretá-los é primordial para detectar problemas ainda em estágio inicial e evitar grandes gastos. Entre os principais sintomas, podemos destacar:


  • trepidações ou vibrações no volante;
  • instabilidade durante as curvas;
  • dificuldade para manter o veículo em linha reta;
  • aumento da distância de frenagem;
  • vibrações na estrutura do veículo;
  • desgaste desigual dos pneus.

Fique atento a qualquer um desses sinais e, assim que perceber algum, procure um especialista de modo imediato. O aumento na distância de frenagem, por exemplo, pode ser uma falha nos amortecedores ou desgaste em componentes do freio — entre outros — e somente um profissional qualificado fará o diagnóstico correto.

5. Não trafegue com o carro muito pesado

Você já andou com o carro acima do peso, seja transportando mais pessoas do que o recomendado ou com excesso de bagagem? Isso é muito prejudicial à suspensão e também eleva o desgaste dos pneus. Em casos mais extremos, eles podem até estourar e causar um acidente. Por isso, nada de querer levar tudo e todos, tudo bem?


Como observamos, não é tão difícil manter a suspensão do carro em dia e, além disso, essas práticas ajudam a economizar com a manutenção sem colocar sua vida em risco. Procure por um serviço especializado e não deixe de fazer uma boa revisão nesse sistema tão importante.

Gostou do texto? Se quer se sentir ainda mais seguro no trânsito, leia nosso artigo sobre direção defensiva e evite acidentes!